10 coisas que você não sabe sobre a história de Franca -

10 coisas que você não sabe sobre a história de Franca

27 nov 10 coisas que você não sabe sobre a história de Franca

28 de novembro de 2017, hoje, a nossa cidade chega aos 193 anos de vida, crescimento e história.

Falando nisso, listamos 10 coisas que você não sabe sobre a história de Franca.

Conhecida mundialmente pelo calçado, Franca coleciona também outros dois populares títulos: terra do café e capital nacional do basquete. O que muita gente não sabe é que a cidade com pouco mais de 347 mil habitantes possui uma história rica e cheia de curiosidades.

A Casa de Imagem foi aos mais obscuros arquivos do Champagnat, entrevistou personalidades, vasculhou o Supermercado São Paulo atrás de pistas e traz 10 coisas que você não sabe sobre a história de Franca. PREPARE-SE.

 

Pouso dos Bagres 

Provavelmente, esse foi o primeiro nome de Franca, ainda lá no século XVIII. O Pouso dos Bagres era a região onde os bandeirantes paulistas descansavam durante a jornada pelo “Caminho de Goiás”, em busca de ouro no estado quase vizinho.

Paulistas, mineiros e goianos

No início do sec XIX, após diversos grupos de bandeirantes se instalarem no Pouso dos Bagres, a população dos estados vizinhos foi chegando ao “Belo Sertão do Rio Pardo“, nossa atual região, por incentivo do governador-geral da Capitania de São Paulo, António José da Franca e Horta.

Franca era bem maior que hoje

A Freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Franca foi criada em 3 de dezembro de 1805 e abrangia uma área muito maior do que a atual Franca, indo de Batatais até Ituverava e Guaíra.

Franca do Imperador… Que Imperador?

Ele mesmo, Dom Pedro I. Entre suas mudanças de nome, a então “Vila Franca Del Rey” foi batizada de Franca do Imperador, numa homenagem ao Imperador pela Independência do Brasil.

Quase mineiros

Em 1821, o Estado de Minas Gerais tentou anexar Franca, o que não deu muito certo. Devido à resistência para pertencer ao Estado de São Paulo, Franca ganhou até um lema, que está presente em sua bandeira até hoje: “Genti Meae Paulistae Fidelis” (Fiel à Minha Gente Paulista).

A Era de Ouro do Sapato

Se o calçado de Franca é o que é hoje, devemos muito aos anos 70. Na década, o setor recebeu investimentos, novo maquinário, aumentou a qualidade dos produtos e começou a exportar. O grande marco da época foi o lote de 17 mil pares enviados aos Estados Unidos pelo Samello.

O Relógio do Sol

Cartão postal da cidade, mas pouco notado (ou valorizado) pelos francanos, o Relógio do Sol tem uma grande importância. O exemplar foi criado por Frei Germano de Annecy em1887 e é o único no Brasil. Seu irmão gêmeo está em Annecy, na França, cidade natal do Frei.

Franca em Números

1° cidade do Brasil em saneamento.
5° cidade mais segura do Brasil.
5° município mais elevado do estado.
9° maior cidade do estado de São Paulo.
20° melhor cidade para se viver
52° em qualidade de vida
74° maior cidade do país.

 

Leporace ou Aeroporto, qual é maior?

Na disputa pelo título de maior bairro de Franca, o “Lepô” ainda segue em primeiro. Com suas casas e prédios populares entregues lá nos anos 80, o bairro da zona norte concentra a maior parte da população francana, o que dá aí, mais ou menos, 100 mil pessoas.

E quem era essa tal de Mogiana?

Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1887-1971), para sermos mais precisos, foi a linha de trem que trouxe tanto prestígio e crescimento à Franca durante seu período de operação. A Franca da Mogiana ficou conhecida nacionalmente devido ao café daqui que saia para todo canto. A região da Alta Mogiana corresponde à Franca e mais 9 cidades vizinhas, todas conhecidas pela sua história e qualidade do café.

E aí, você sabe de alguma curiosidade da nossa cidade ou tem algum palpite sobre os dados levantados nesse resumão? Comenta com a gente.

Parabéns, Franca véia!

Fonte: Wikipedia, Revista Exame, Sindifran, TrataBrasil.Org.

Comentários

comentários