Como Anunciar no Google Adwords. Guia Completo: Casa de Imagem MKT

Como Anunciar no Google Adwords

Passo a Passo: Como anunciar no google adwords

02 mar Como Anunciar no Google Adwords

Um Passo a Passo para você anunciar no maior buscador do mundo.

Na hora de anunciar no Google, você precisa saber quais são os recursos necessários que vão te ajudar a extrair os melhores resultados para as suas campanhas online.

Pensando nisso, preparei esse conteúdo completo com um passo a passo com tudo que você precisa saber para extrair os melhores resultados do Google Adwords.

1. Introdução

Se você ainda tem dúvidas sobre a importância do Google para suas estratégias de marketing na internet, preste atenção a estes dados: o serviço de buscas da empresa é o site mais acessado no mundo e 90% da sua receita vem de anúncios.

Como o Google AdWords se encaixa nessa história? Ele é o serviço de publicidade do Google.

É a partir dele que os seus anúncios vão aparecer no mecanismo de busca (que, no Brasil, domina praticamente 100% do mercado) e também nos sites dos seus parceiros, a chamada Rede Display.

Uma das grandes vantagens de se anunciar no Google é a possibilidade de aumentar significativamente os resultados da sua marca na internet em pouco tempo.

Nesse artigo vou explicar os diferentes tipos de anúncios que podem ser feitos e mostrar como anunciar no google adwords para obter mais visibilidade e relevância.

Para que você tenha uma noção do que está por trás do Google AdWords, é preciso também entender como isso funciona na prática.

Vamos lá?

2. O que são links patrocinados?

O “sonho de consumo” de qualquer anunciante é fazer com que o nome de sua empresa figure nos primeiros lugares da busca orgânica do Google.

Porém, não se engane: isso não vai acontecer de uma hora para outra.

Por melhor que seja a sua estratégia de marketing na web, é preciso tempo para construir uma audiência para os seus canais.

Reside aí a importância dos anúncios pagos.

Com eles, a sua mensagem vai chegar de forma mais rápida para um público qualificado — afinal, tratam-se de pessoas que fizeram uma busca sobre aquele assunto, ou seja, já demonstraram interesse sobre o tema.

Essa é a lógica por trás dos links patrocinados.

Se o consumidor digitou determinado termo na busca, por que não exibir, antes dos resultados orgânicos, anúncios que tratam daquele assunto?

A mecânica é simples, porém, para que dê tudo certo, é preciso entender bem como funciona o conceito de palavras-chave.

Como veremos, são elas que vão determinar o sucesso ou o fracasso da sua campanha.

2.1 Como funcionam os links patrocinados?

Aproveitando o seu pioneirismo, o Google resolveu dar um nome diferente para os seus anúncios, batizando-os de links patrocinados.

Mas não se trata apenas de uma “nova” terminologia, uma vez que esses anúncios têm outros diferenciais importantes.

  • Primeiro, a forma de pagamento.

O anunciante paga por clique e não há um preço fixo.

A cobrança é feita por leilão. Assim, quanto maior a concorrência por aquela palavra-chave incluída no anúncio, maior o custo.

Ou seja, é preciso atenção ao definir quais palavras ou frases serão privilegiadas nas suas campanhas.

  • Segundo, o formato da mensagem.

A empresa pode optar por anúncios com textos, gráficos, vídeos e banners interativos.

A decisão vai depender do tipo de anúncio escolhido — explicarei isso melhor no item 4 desse artigo.

  • Terceiro, a distribuição dos anúncios.

Esta é uma das principais vantagens dos links patrocinados.

As mensagens serão expostas para pessoas que já demonstraram interesse naquele assunto.

Assim, se você fizer um bom trabalho com a palavra-chave, são maiores as chances de a mensagem receber o clique do consumidor.

Outro ponto a favor dos links patrocinados é a facilidade no acompanhamento dos resultados obtidos.

Conseguimos controlar a campanha em tempo real, sabendo exatamente quem viu o anúncio e interagiu com ele.

2.2 Critérios para o posicionamento de anúncios

Como a intenção do Google é garantir que as pessoas continuem usando o seu serviço de busca, ele estabelece, ainda, critérios para que o seu anúncio figure nas primeiras posições.

Assim, além do valor do seu lance para a palavra-chave, também vão ser considerados o índice de qualidade do anúncio e a relevância daquele termo na busca feita pelo usuário.

Você deve estar se perguntando: O que determina a qualidade do anúncio?

O Google leva em conta a taxa de cliques da mensagem, a qualidade da página de destino e a relação da palavra-chave com o produto anunciado.

Como você já deve ter percebido, a mecânica do Google AdWords é simples no conceito, mas para aproveitar todo o seu potencial, é preciso ter conhecimentos mais aprofundados sobre o planejamento de palavras-chave e técnicas de SEO.

Reside aí a importância dos serviços especializados.

Qualquer um pode fazer o cadastro e entender como o sistema funciona, mas não há como concorrer com o conhecimento adquirido por especialistas que trabalham com isso diariamente.

3. Como anunciar no Google Adwords? Como é feito o pagamento?

O Google não fixa um valor padrão para os seus anúncios. A cobrança, por leilão, é feita pela palavra-chave ou conjunto de termos empregados nas suas mensagens.

Ao entrar na plataforma e fazer o seu cadastro, a empresa deverá indicar um orçamento diário ou mensal. Neste último caso, o pagamento também será mensal, o que muda é que os valores diários serão variáveis.

Apesar de não existir um valor mínimo para iniciar uma campanha no Google, normalmente as empresas começam investindo em torno de R$ 50,00 por dia.

Com esse investimento diário é possível extrair dados que sejam relevantes para analisar e fazer um planejamento de crescimento para as campanhas.

Vamos conseguir mensurar quantos acessos no site serão necessários para que ocorra uma venda e assim calcular quantas visitas precisamos atingir para chegar na meta estabelecida pela empresa.

Em relação ao pagamento dos anúncios, é importante ter em mente essas opções:

3.1 CPC – Custo por clique

Nesse caso você pagará quando receber um clique no seu anúncio.

Mas, para evitar problemas, ao formatar a campanha você definirá o “CPC máximo”.

Nos relatórios de acompanhamento a empresa terá acesso aos dados do CPC Real (quanto foi pago por cada clique) e do CPC Médio (baseado no histórico da campanha).

3.2 CPM – Custo por mil impressões

Esta é outra opção de pagamento, porém mais indicada para a Rede Display.

O que vale aqui é a exibição do anúncio e não o clique. Ou seja, o que se considera é a visualização do seu anúncio, se ele foi visto pelo usuário.

3.3 CPA – Custo por aquisição

Esse tipo de lance também é chamado de “custo por ação”.

Para usar essa opção o cliente precisa indicar o que considera conversão (compra, inscrição, download etc.) e ter algum tempo de uso da plataforma.

O cliente aqui paga pelo clique, mas o Google vai utilizar o histórico para tentar conseguir mais conversões com um custo desejado.

3.4 CPV – Custo por visualização

Este é específico para vídeos, então só está disponível para o YouTube ou na Rede de Display.

O anunciante só paga quando o vídeo for visto por mais de 30 segundos ou quando for registrado algum tipo de interação do usuário com a mensagem.

4. Tipos de anúncios

Ao decidir anunciar no Google, você tem que selecionar o tipo de inserção mais adequado para o seu negócio.

Não existe “fórmula mágica” para ajudá-lo nessa escolha, até porque depende muito da sua estratégia de marketing digital.

No entanto, para começar, é bom ter noção dos aspectos mais importantes de cada solução.

Sob o ponto de vista das empresas, mais do que dominar as técnicas necessárias, o principal é traçar uma meta a ser atingida.

  • Você precisa aumentar as visitas no seu site?
  • Quer melhorar sua taxa de conversão?
  • Tornar a marca mais conhecida?

Enfim, são essas as respostas que a empresa precisa ter para configurar a campanha.

É a partir daí que os parceiros da área de comunicação vão tomar a decisão sobre o melhor tipo de investimento, selecionando a alternativa mais adequada, dentro das seguintes opções:

4.1 Rede de Pesquisa

Rede de Pesquisa Google Adwords

Na Rede de Pesquisa, os anúncios serão exibidos na página de buscas do Google.

São posições privilegiadas, afinal, a pessoa chegou naquela página porque digitou um termo específico e está procurando algo relacionado aquele assunto.

Fique atento:

os anúncios da Rede de Pesquisa estão relacionados às palavras-chave que serão compradas por meio de lances específicos.

Erros no planejamento de quais termos serão utilizados podem ser prejudiciais para a campanha, ocasionando o desperdício de verba.

É óbvio que nem todo mundo está interessado na compra de um produto, mas temos que reconhecer que existe esta possibilidade.

Tanto é verdade que a taxa de conversão para quem figura ali é alta.

Uma vantagem importante dos anúncios na Rede de Pesquisa: você só paga por clique e pode alterar com facilidade o conteúdo e a forma de exibição.

Assim, é possível — e recomendado — que a empresa faça ajustes e experimente diferentes abordagens, principalmente no início.

4.2 Rede de Display


Assim como ocorre na Rede de Pesquisa, a Rede de Display destaca-se em função das possibilidades em termos de segmentação.

Os anúncios — em formato de texto, gráficos, vídeos ou banners — vão aparecer na rede parceiros do Google.

Segundo a empresa, todos estão devidamente “aprovados”, ou seja, o Google garante que, para fazer parte do seu programa, os sites e blogs passaram por uma avaliação prévia e cumprem à risca suas regras, favorecendo a experiência do usuário.

A segmentação é fundamental, até porque se trata de um grande volume de pessoas. Você pode escolher os sites de acordo com os seguintes critérios:

  • Rede de Display Google AdwordsPúblico-alvo:

Nesse caso, além do perfil socioeconômico e informações mais básicas, há a opção de direcionar o anúncio segundo a localização geográfica do público e também em função do remarketing.

Nesta última opção, a empresa vai selecionar pessoas que já procuraram aquele tipo de produto para receber suas mensagens;

 

 

  • Canal: 

Para quem atua em um segmento de nicho pode valer a pena, uma vez que a empresa tem como escolher os endereços preferidos do seu target;

 

  • Contexto: 

Nessa alternativa o Google se propõe a verificar a compatibilidade do seu anúncio com os sites disponibilizados.

Isso será feito pela palavra-chave empregada na mensagem ou por tópico.

Nesse caso, o que vai determinar a seleção é a categoria do site, como esporte, turismo, aventura etc.

Fique atento ao monitoramento dos resultados, uma vez que a qualquer momento é possível eliminar os sites que não apresentam resultados satisfatórios para sua campanha.

4.3 Publicidade em vídeo

Publicidade no Youtube

O formato, reconhecidamente atrativo para o público brasileiro, nos últimos anos caiu no gosto da audiência da internet e, consequentemente, dos anunciantes.

No YouTube é possível optar por três formatos:

  • In-Stream: o vídeo do anunciante aparece antes ou depois dos vídeos selecionados pelo usuário que têm, inclusive, a opção de não assisti-lo;
  • True View: os vídeos patrocinados são exibidos nas buscas relacionadas a esse formato;
  • Banners: os formatos mais comuns são os retângulos exibidos na parte inferior do vídeo.

4.4 Google Shopping

Esse tipo de anúncio é ideal para o varejo online.

As principais vantagens em se anunciar no Google Shopping é que o usuário pode ver as características dos produtos anunciados como a foto, a descrição e o preço.

E o anunciante não precisa pagar pelos resultados.

Ou seja, o Google Shopping é um grande parceiro dos e-commerces, principalmente nos setores de Moda, nos quais o visual do produto influencia na decisão de compra.

4.5 Anúncios para aplicativos

Publicidade para aplicativos móveis

Com a difusão dos aplicativos, o Google criou mecanismos específicos para os anunciantes interessados em aproveitar o potencial das novas ferramentas.

Com isso, o anunciante consegue aumentar o número de usuários dos aplicativos e também pode trabalhar melhor a segmentação da campanha.

Todo mundo tem pelo menos um app que não usa há muito tempo, então o ideal é que se crie estratégias específicas para incentivar o uso.

 

 

 

5. Conclusão

Como é fácil deduzir, hoje as empresas têm inúmeras possibilidades para anunciar no Google, independentemente do porte, do segmento de atuação ou mesmo da verba disponível.

Para resultados mais efetivos, não basta apenas saber como anunciar no google adwords.

É certamente importante contar com a experiência das agências especializadas.

Por mais que se entenda do assunto, é difícil acompanhar as atualizações e, vamos reconhecer, nada se compara à expertise de quem atua com isso o tempo inteiro.

Além disso, não é nada fácil conseguir o certificado de Google Partners.

Para isso, as agências precisam ter, pelo menos, um profissional certificado na prova de princípios fundamentais do Google AdWords.

E esta pessoa ainda precisar ser aprovada em uma das seguintes provas:

  • Especialização em Rede de Display,
  • Rede de Pesquisa;
  • YouTube;
  • Mobile;
  • Shopping;
  • Google Analytics.

A validade padrão dessas provas (a maioria tem 100 questões e o profissional precisa acertar 80% delas para ser aprovado) é de apenas um ano e o Google ainda tem outro mecanismo para assegurar a qualidade do trabalho: se as campanhas não cumprirem os requisitos mínimos de qualidade, a agência perde o selo.

6. Sobre a Casa de Imagem

A Casa de Imagem é uma agência especializada em Marketing Digital.

Com sede em Franca, interior de São Paulo, é a única da região que possui certificação em todos os 6 canais de publicidade do Google AdWords, além de ser a única que possui mais de um profissionais com certificação.

E, diferentemente dos concorrentes, não cobramos comissão sobre a verba investida.

 

Comentários

comentários

Eu ajudo empresas a aumentarem sua presença online, seja com o objetivo em vendas ou reconhecimento de marca. #SaiaDoOff