Black Friday: 7 dicas para se preparar para esse dia de descontos

7 dicas para preparar seu negócio para a Black Friday

como-preparar-black-friday

09 out 7 dicas para preparar seu negócio para a Black Friday

Não, não adianta desconversar, dizer que ainda tem tempo, falar sobre o  impasse nas eleições, a mudança do início do horário de verão, a liderança do Campeonato Brasileiro, o bixxxxxcoito ou a bolacha. É fato: a contagem regressiva já começou e nós precisamos falar sobre a Black FridayEsqueça os mimimis, o “isso não é pra mim”, TO-DAS-AS-DES-CUL-PAS. Com as nossas 7 dicas, você vai se preparar e seu negócio vai fazer bonito na Black Friday 2018! Yes, you can!

YES BLACK FRIDAY. NO MIMIMI

Se você ainda não entendeu porque PRECISA participar da Black Friday – sim, PRECISA em caixa alta – , a gente desenha pra você. Caro amigo leitor, esta data maravilhosa já é considerada uma das mais importantes do comércio eletrônico mundial – no Brasil, acredite, está mordendo o calcanhar de marcos do varejo como o Natal e o Dia da Mães.

compras-online-black-friday

Achou pouco, meu bem? Vem cá dar uma olhada nos números. O faturamento da Black Friday neste ano deve crescer 15% na comparação com o ano passado, segundo um relatório da E-bit. O número de pedidos deve saltar de 3,76 milhões para 4 milhões. E o tíquete médio deverá ser de R$ 607,50, 8% maior que o de 2017.

 

 

 

Ok, você me convenceu. Batata Frita!

Ops, não. Black Friday. Neste ano, ela vai rolar na quarta sexta-feira de novembro (dia 23/11). ANOTE AÍ: 23 DE NOVEMBRO – mas ano que vem pode até mudar de data.

Enquanto isso não acontece, segue o baile: a BF de novembro é uma influência da “sexta feira negra” original, seguindo a tradição dos Estados Unidos. Por lá, o dia de descontos incríveis acontece sempre depois do feriado de Ação de Graças – sim, aquele do peru. E lá, meu amigo, o bicho pega de verdade.

Os descontos beiram 90% e os consumidores americanos ficam completamente enlouquecidos.  Dá pra julgá-los? É claro que não.

Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa

Depois de ver esse gif ao lado, você pode pensar: é, realmente as coisas aqui são bem diferentes. Os descontos não são tão polpudos e os consumidores não se estapeiam assim. Na verdade, no Brasil a data já foi até motivo de piada.

brasil-piada-black-friday

brasil-piada-black-friday1

Mais desconto real e menos #BlackFraude

No começo eram comuns os casos de empresas que aumentavam os preços para “baixá-los” na Black Friday. É claro que a conta não fechava e o consumidor que não é bobo não demorou a perceber. Começaram a surgir apps que mapeavam os preços ao longo do ano e essas más práticas típicas da chamada “Black Fraude” ficavam cada vez mais escancaradas. O resultado é que os consumidores ficaram mais conscientes em não levar gato por lebre e as marcas precisaram mostrar com descontos que realmente valia a pena se “engajar” nesse dia de descontos.

7 dicas para fazer sua Black Friday valer a pena

1.Dê descontos reais 

A primeira lição para bombar na BF está justamente aí: na dica do que não fazer. Caro amigo empreendedor, não tente dar uma de espertinho. Maquiar descontos não cola, queima a imagem da sua marca e não leva seu faturamento a lugar nenhum. É claro que você precisa ficar de olho na sua margem de lucro, mas uma dica pode ser diminuí-la para atrair mais clientes e ganhar no volume de vendas.  

2.Selecione com antecedência os produtos que vão entrar na BF

Planejar, planejar, planejar. O primeiro passo é definir quais produtos estarão à venda e com quais descontos. Na dúvida sobre como fazer isso? Siga as dicas:

  • Analise seu estoque e eleja os produtos que tem maior margem para desconto
  • Prepara ao menos 2 ou 3 das curvas A E B para entrarem na promoção com 50% ou mais de desconto
  • Selecione produtos da curva C para os descontos menores: 20, 30, 35 e 40%
  • Busque o equilíbrio: o ideal é que a balança não pese somente para os produtos que interessam para o empreendedor ou só para o lado do cliente, certo?

 

3.Organize e prepare seu estoque

Olho no checklist:

  • Tente fazer uma projeção de fluxo de pedidos para se programar e abastecer seu estoque
  • Lembre-se de que produtos com muita saída precisam de reforço no estoque. Organize-se para não deixar faltar os mais procurados  
  • Produtos que irão sair de linha merecem cuidado especial. É preciso trabalhá-los considerando que não há possibilidade de realizar novos pedidos. O ideal é gerar uma demanda sob medida, se é que é possível dizer isso.
  • Negocie preços com os seus fornecedores

 

4.Trabalhe com organização e planejamento

Sim, é preciso planejar como será divulgada a Black Friday na sua empresa. Como já dissemos anteriormente, é preciso planejar descontos, preparar os estoques e informar o seu cliente. Sim, eles precisam conhecer os produtos e descontos.

Como? Um esquenta BF também pode ser uma boa ideia. Funciona assim: você seleciona um produto para promover na semana do BF, com descontos menores, 20%, 25%. É claro que esse produto não pode estar no BF depois para não deixar quem comprou antes #chateado.

5.Capriche no Marketing Digital

Desenvolva um cronograma de postagens, anúncios, fluxo de e-mails. Crie listas segmentadas para divulgar as promoções por e-mail marketing.

Nas redes sociais use hashtags como #blackfriday #blackfridaybrasil #descontos #preçobaixo e capriche nos  gatilhos mentais, principalmente os princípios da escassez e da urgência. Afinal, chamadas como: produtos exclusivos em quantidade limitada por tempo limitado são irresistíveis, não é mesmo?

Faça anúncios pagos – Google Ads e Face Ads. O que costuma funcionar:  post links com chamadas de descontos de até x%, carrosséis de produtos e, claro, não se esqueça do remarketing. Dá para oferecer um cupom extra de desconto, brinde, ou um produto específico de chamariz.

 

 

6. Prepare seus canais de vendas

Prepare seus canais de venda (site, e-commerce e blog) – a busca precisa estar tinindo, seu certificado SSL em dia, e etc. Pense que o layout e os CTAs certos são fundamentais para atrair seu cliente e favorecer o processo de compra. Uma opção prática pode ser criar uma landing page específica para a Black Friday. Utilizar canais como o Youtube ou a IGTV do Instagram para fazer transmissões sobre preços e produtos pode ser uma boa ideia

Caprichar no suporte também é fundamental: ofereça atendimento em todos os canais possíveis: WhatsApp, redes sociais, grupos do Facebook. Se possível, aproveite o contato para obter mais informações como nome e e-mail para criar listas de segmentadas e trabalhar promoções específicas posteriormente.

7. Pense na entrega

Não descuide da entrega. Deixe claro para o cliente que como a demanda tende a aumentar, os Correios e as transportadoras estão sujeitos a atrasos e que, caso haja algum problema, é importante que entre em contato. No caso de entregas locais e mais próximas, uma boa dica pode ser a contratação temporária de entregadores.

Ufa… Prestou atenção em tudo? É muita coisa? Vem cá que a gente te ajuda…

Checklist para Black Friday 2018

  • Selecione os produtos que vão participar da promoção
  • Dobre a atenção do seu estoque.
  • Converse com os fornecedores com antecedência para garantir sua margem de lucro
  • Otimize seu canal de vendas  – tenha ativado o Certificado SSL, mantenha visíveis os selos de segurança e confiança
  • Ofereça descontos reais
  • Invista em Google Ads e  Facebook Ads;
    Alinhe sua equipe para oferecer o melhor suporte
  • Planeje-se para o caso de algo dar errado: reclamações, problemas técnicos, atrasos nas entregas: pense em tudo o que pode atrapalhar o processo e a experiência de compra

Inspira, expira, não pira…

Ok, você já leu tudo isso e, mesmo com essas dicas MA-RA-VI-LHO-SAS, ainda precisa de ajuda?  Estamos aqui para isso!

 

Comentários

comentários